Saltar os Menus

Notícias

2 de Março de 2018

Maria José Estanco – a primeira mulher arquiteta portuguesa, algarvia e louletana

O Arquivo Distrital de Faro querendo assinalar mais uma vez o Dia Internacional da Mulher que se celebra a 8 de março, relembra desta vez, a primeira mulher portuguesa a licenciar-se em arquitetura, através da divulgação do seu assento de batismo.

Maria José Brito Estanco Machado da Luz, filha de Joaquim Francisco do Estanco e de Maria da Conceição de Brito Estanco, nasceu a 26 de Março de 1905, na freguesia de São Clemente, concelho de Loulé. Casou em 12 de abril de 1930 com o pintor Raimundo da Silva Machado da Luz. Faleceu em Lisboa, na freguesia de S. José, em 30 de agosto de 1999, com 94 anos de idade (Reg.130, fls. 42 e 42v, freguesia de S. Clemente, Faro, 1905).

Inicialmente inscrita no Curso de Pintura da Escola Superior de Belas Artes, viria mais tarde, a optar pelo curso de arquitetura, tendo recebido o prémio de “o melhor aluno de Arquitetura” ao terminar o curso em 1942, tornando-se assim a primeira arquiteta portuguesa.

Como arquiteta, tentou o ingresso em vários ateliers de arquitetura, porém viu a sua entrada no mundo do trabalho ser barrada pela sua condição feminina, pelo que se dedicou à decoração de interiores e à criação de móveis. Foi professora nos liceus D. Filipa de Lencastre, Maria Amália Vaz de Carvalho, Passos Manuel e no Instituto de Odivelas. Deu aulas a título gratuito de desenho e pintura, a reclusos do Estabelecimento Prisional do Linhó.

Democrata e pacifista pertenceu à Direção do Conselho Nacional para a Paz e foi membro do Movimento Democrático das Mulheres (MDM), ficando para sempre ligada à história da luta pela igualdade dos direitos das mulheres.

 

PT-ADFAR-PRQ-LLE08-001-00110_m0043_derivada

 

PT-ADFAR-PRQ-LLE08-001-00110_m0044_derivada

 

Esta notícia foi publicada em 2 de Março de 2018 e foi arquivada em: Documento em Destaque.

Arquivo Distrital de Faro