Saltar os Menus

Notícias

2 de Julho de 2019

João Lúcio (1880-1918)

O Arquivo Distrital de Faro destaca, como documento do mês, o registo de batismo do ilustre olhanense João Lúcio.

João Lúcio Pousão Pereira nasceu na Vila de Olhão da Restauração, a 4 de Julho de 1880, filho de de João Lúcio Pereira, proprietário, natural da mesma vila e da sua segunda esposa, Maria Helena de Araújo Pousão, natural de Vila Viçosa. Conhecido como um dos grandes poetas algarvios, viria a falecer, vítima da gripe pneumónica, a 26 de outubro de 1918, em Olhão, aos 38 anos (reg. nº 186).


Refª: https://digitarq.adfar.arquivos.pt/viewer?id=994361

Cursou direito em Coimbra, desempenhou com grande sucesso a profissão de advogado em Olhão, tornando-se num dos melhores advogados do Algarve. Monárquico convicto, orador fluente, foi eleito deputado franquista em 1906 e chegou a ser, temporariamente, Presidente da Câmara de Olhão. Com a instauração da República, abandona a vida política. Escritor, editor literário, poeta naturalista e romântico, grande apaixonado pelo Algarve, dedicou grande parte da sua vida à criação literária. Ficou imortalizado como um dos maiores vultos da poesia algarvia com a publicação em 1905, da obra poética O meu Algarve.

 

Manhãs do meu Algarve, auroras grandiosas,

abrindo pelo Céu girândolas de cores,

Feitas de seda e oiro e mármores e rosas,

Acordando de manso as sonolentas flores!

(…)

Manhãs, que pareceis incêndios sobre a água,

Quem me dera um pincel pra vos poder pintar!

in: O meu Algarve, João Lúcio

 

TORGAL, Adosinda Providência; FERREIRA, Madalena Torgal, co-aut. Algarve todo o mar. Lisboa: Dom Quixote, 2005.

Marreiros, Glória Maria – Quem foi quem?: 200 Algarvios do Sec. XX – 1ªed. Lisboa: Colibri, 2000.

 

 

Esta notícia foi publicada em 2 de Julho de 2019 e foi arquivada em: Documento em Destaque.

Arquivo Distrital de Faro