Saltar os Menus

Notícias

8 de Maio de 2019

Júlio Dantas (1876-1962)

O Arquivo Distrital de Faro destaca, como documento do mês, o registo de batismo do algarvio Júlio Dantas, escritor, médico, militar, político e diplomata, que se distinguiu como um dos mais conhecidos intelectuais portugueses das primeiras décadas do século XX.

Filho de Casimiro Augusto Vanez Dantas, alferes do Regimento de Infantaria, natural da freguesia de São Tiago, Tavira e de Maria Augusta Pereira de Eça Dantas, natural da freguesia dos Anjos, Lisboa, nasceu em Lagos a 19 de maio de 1876 (reg. nº 55).

Concluiu os estudos superiores na Escola Médico-Cirúrgica de Lisboa em 1900, ingressou no Exército Português, sendo oficial médico a partir de 1902, carreira que não exerceu por muito tempo. Dedicou grande parte da sua vida à literatura e a uma intensa atividade intelectual e social, que o tornou conhecido nos círculos políticos e culturais de Lisboa.

Deputado, Ministro da Instrução Pública e Ministro dos Negócios Estrangeiros, terminou a sua carreira pública como embaixador de Portugal no Brasil (1941-1949).

A sua obra abrange géneros literários variados: romance, poesia, teatro, sendo as suas obras mais conhecidas: A Severa, A Ceia dos Cardeais, Rosas de Todo o Ano.

Foi diretor do Conservatório Nacional de Lisboa, tendo lecionado a disciplina de História da Literatura e dirigiu a Secção de Arte Dramática. Foi inspetor superior das Bibliotecas e Arquivos e colaborador em diversos jornais e revistas portugueses e estrangeiros, quer como jornalista, quer como critico literário.

Com uma cultura humanística das mais sólidas do seu tempo, médico por formação e escritor por vocação, foi o alvo predileto de uma nova geração de intelectuais, através do Manifesto Anti-Dantas, de Almada Negreiros, que o acusavam de tradicionalista, convencional e académico. Morreu em Lisboa, aos 86 anos, no dia 25 de maio de 1962.

Refª: https://digitarq.adfar.arquivos.pt/viewer?id=992400

Esta notícia foi publicada em 8 de Maio de 2019 e foi arquivada em: Documento em Destaque.

Arquivo Distrital de Faro