Saltar os Menus

Notícias

4 de Novembro de 2019

Maestro Tavares Belo (1911-1993)

Refª: PT/ADFAR/RC/RCFAR/001/0001

Como destaque para o mês de novembro, apresentamos o registo de nascimento de mais um ilustre algarvio, o maestro e compositor Armando Tavares Belo (Reg. nº 480, Lv. 1, 1911).

Filho de Francisco Damaso Tavares Bello, ourives, e de Maria Francisca Tavares Bello, doméstica, nasceu na rua D. Francisco Gomes, freguesia da Sé, em Faro, a 20 de Novembro de 1911.

Teve aulas de piano em criança, o que lhe permitiu desenvolver a sua aptidão e vocação pela música. Sendo praticamente um autodidata, os seus conhecimentos musicais e experiência adquirida ao longo dos anos, permitiram o seu ingresso, em 1929, na Orquestra Portugal, em Lisboa, como pianista profissional. Em 1946, é convidado a dirigir a Orquestra de Variedades da Emissora Nacional.

Desenvolveu várias atividades no campo musical, tais como a criação da Orquestra Tavares Belo (Jazz e Swing), foi autor, compositor e orquestrador de vários êxitos dos artistas mais conhecidos da época, assim como de músicas para teatro de revista e cinema. Compôs, igualmente, obras de cariz erudito, nomeadamente, dois concertos para piano e orquestra. Entre os anos de 1957 a 1970 faz orquestrações na RTP, tendo dirigido a orquestra do 1º Festival RTP da Canção, em 1964.

Em 1983 é-lhe atribuída a Medalha da Cidade de Faro e a Medalha de Prata da Cidade de Lisboa.

Aposenta-se em 1986, sendo agraciado com o grau de Oficial da Ordem do Infante D. Henrique.

Armando Tavares Belo, aclamado maestro e compositor da música ligeira portuguesa durante várias décadas, viria a falecer em Cascais, a 13 de dezembro de 1993.

Fonte: https://arquivos.rtp.pt/conteudos/o-que-e-feito-de-si-tavares-belo/ , em (31/10/2019).

Esta notícia foi publicada em 4 de Novembro de 2019 e foi arquivada em: Documento em Destaque.

Arquivo Distrital de Faro